Página Inicial Vida de Maratonista Estabelecer objetivos para 2018 – Atletismo
Estabelecer objetivos para 2018 - Atletismo

Estabelecer objetivos para 2018 – Atletismo

Faltam poucas horas para o ano 2017 se despedir de nós. Por esta altura – aquela em que dizemos que a partir de 1 de janeiro tudo vai ser diferente – costumamos pensar um pouco nos nossos objetivos e desejos para o novo ano, em todas as áreas da nossa vida. É um processo quase automático. Um estímulo que se cria com tanta atenção que se dá a esta data.

Não concordando eu com tanta celebração, reconheço a importância de estabelecermos objetivos para os próximos tempos, pelo que não também não quero fugir à regra. Assim, sem mais demoras, passo a partilhar alguns dos que defini para o ano 2018, no que diz respeito ao mundo da corrida. Quem sabe não sejam úteis aos atletas que neste momento treinam sem rumo ou andam desanimados. Quem sabe estes coincidam com os teus, e ao longo do próximo ano possamos estar aqui a comparar resultados.

 

1. Recordes Pessoais

Como já frisei antes neste espaço, a competição é o que mais me motiva e dá força no mundo do atletismo. Depois de fazer uma viagem rápida pelo meu passado e de analisar o meu momento desportivo atual, acreditando eu na minha evolução e na minha capacidade de trabalho, alcançar novos recordes pessoais nas distâncias de 10K, meia-maratona e maratona são, naturalmente, os primeiros pontos da minha lista de objetivos para 2018.

 

2. Correr mais em menos tempo

Durante o ano 2017, o meu companheiro de treino mais fiel foi o meu Garmin Forerunner 230. Ou seja, sem ter que trocar de relógio, consegui ter todos os registos na mesma aplicação, o que me permitiu chegar a esta altura do ano e fazer contas. Com mais de 5100 quilómetros e 397 horas de treino até à data, em 2018 conto evoluir mais um pouco a minha condição física e assim poder fazer ainda mais quilómetros em menos tempo. Será um excelente indicador.

 

Estabelecer objetivos para 2018 – Garmin Forerunner 230

 

3. Aperfeiçoar a Técnica de Corrida

Um aspeto que constantemente colocamos de lado e que tanta falta nos faz, particularmente a quem não tem bases de atletismo. Porque o mais fácil no treino é lançar-mo-nos na estrada e correr, correr e correr, esquecendo que outras componentes também são bastante importantes. Esta é uma delas, mas que também acaba muitas vezes sacrificada. Porque tantas vezes optamos por correr mais uns minutos nos treinos do que trabalhá-la. Até pode ser mais fácil, mas custa mais porque nos obriga a sair da nossa zona de conforto. Em 2018, vou fazer um esforço maior por trabalhar esta parte técnica de grande importância para o melhoramento do meu desempenho e da minha postura.

 

4. Novo Plano de Treinos

Ao contrário do que esperava, durante o ano 2017 a evolução, com exceção para a distância da maratona, ficou muito aquém do esperado. Em alguns casos, nem se fez sentir. Não creio que isso seja justificado exclusivamente pelos planos de treinos adotados. Todavia, confesso que me levou a fazer uma investigação mais profunda de outros métodos. Foi assim que estudei mais a fundo Arthur Lydiard, homem que será a minha maior inspiração no primeiro semestre de 2018. Porque por vezes a simples mudança já nos dá um ânimo diferente e, logo à partida, nos coloca em posição favorável para alcançarmos melhores resultados.

 

Estabelecer objetivos para 2018 - Atletismo

 

5. Cuidados na Alimentação

Não! Não vou mudar para nenhuma das dietas dos tempos modernos, nem vou cortar nos açucares, pois acredito na minha capacidade de fazer uma boa gestão desta vertente em alturas de competição. Simplesmente estou em crer que poderei fazer uma melhor gestão entre proteínas, hidratos de carbono e lípidos que consumo diariamente. Acredito que reduzir a percentagem de proteína ingerida por dia em favor dos hidratos de carbono poderá trazer-me benefícios. Especialmente se tiver em conta o número de quilómetros que faço por semana e a minha massa muscular atual.

 

6. Estreia na Pista

Se os atletas que vêm da formação por norma participam em provas de pista, corta-mato e estrada, o mesmo já não acontece com os corredores que surgem no mundo da corrida quando já são seniores e veteranos. No primeiro ano só fiz estrada. O ano passado acrescentei os corta-matos e as provas de montanha. Este ano quero viver a experiência de uma prova de pista. Não que me sinta particularmente cativado pela pista. Mas será mais uma vivência acumulada da qual poderei tirar alguns ensinamentos. Isto e ter um registo oficial aos 10K.

 

Boa partida para 2018!

 

Artigos que também deverás gostar

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Estabelecer objetivos para 2018 - Atletismo