Página Inicial Opinião A Bússola da Vida construída por Mestres do Atletismo
A Bússola da Vida construída por Mestres do Atletismo

A Bússola da Vida construída por Mestres do Atletismo

Estes (quase quatro!) anos pelo mundo do atletismo não têm sido limitados a correr e a trabalhar a componente física. A par disso, estão também metidas ao barulho muitas horas de leitura e investigação, quer sobre corrida, quer sobre personalidades que já deixaram a sua marca neste desporto. Este artigo incide precisamente neste segundo ponto.

Não fosse o atletismo, e alguns nomes que hoje me dizem muito, provavelmente não me diriam nada. Tantos nomes (outrora) desconhecidos que passaram diante dos meus olhos nestes últimos tempos. Se alguns foram imediatamente arquivados num canto da minha memória, outros teimam em manter-se à superfície por mérito próprio e sem qualquer tipo de forcing para aí se instalarem. Mas como foi isto acontecer?

Simplesmente, a sua postura, conhecimento, e olhar sobre o atletismo e a vida (ambos diretamente ligados!) tornou-se para mim sinónimo de inspiração, motivação e de fortalecimento do espírito. Aos poucos, este grupo de Mestres foi pautando algumas das minhas atitudes e comportamentos dos últimos tempos, tornando-se mentores da minha pessoa.

Atenção! Isto não foi um processo fácil ou de meia dúzia de dias! Não sou propriamente influenciável! Acontece que esta gente começou a despertar-me muita curiosidade. Interesse ao ponto de perguntar mais sobre eles ao google, de ver as suas conferências no youtube, de ler os seus livros, e de assistir aos seus feitos quase em direto. Resultado final? Conquistaram-me!

Agora sim. Repito, e admito. Atualmente, os seus feitos e as suas palavras influenciam a maneira como encaro, acima de tudo, os maiores desafios e dificuldades que o atletismo e a vida em geral colocam à minha frente, todos os dias. Da mesma maneira, fazem-me sentir mais preparado e confiante para os enfrentar.

Desta forma, com o Natal aí à porta, e um novo ano ao virar da esquina, já tenho uma prenda adiantada e sei que posso prescindir dos desejos de entrada em 2019! De comer as passas não, que eu gosto!

Como o título do artigo indica, agora tenho uma bússola! Um artefacto que demorou largos meses a construir, mas que está pronto a usar sem qualquer tipo de restrição. Uma bússola cujos ponteiros são citações destes Mestres do Atletismo, dotadas das minhas próprias traduções e interpretações das suas palavras. Na posse deste objeto precioso, acredito piamente estar muito bem orientado. Vou vos mostrar!

 

Todo o mundo admira os persistentes, e isso é algo em que todos podemos ter sucesso, tornarmo-nos os melhores no que toca a sermos persistentes de uma maneira sincera e disciplinarmente exigente.

Percy W. Cerutty

 

NUNCA DESISTIR! Porque os momentos bons aparecem e desaparecem. Contudo, para os voltarmos a encontrar é preciso crer que eles estão do outro lado da nossa travessia pelo deserto. Persistir, insistir e resistir, até que aquilo que nos esteja a deitar para trás, seja o corpo, a mente, ou até algum fator externo, perceba que não tem a mínima hipótese no duelo para o qual nos está a desafiar, na luta que está a tentar travar contra a nossa vontade.

 

Se não controlares a tua mente, ela vai-te controlar a ti.

Eliud Kipchoge

 

A obrigatoriedade de uma MENTALIDADE FORTE e intransponível, saudável e tranquila. Quem melhor para dizer isto que Eliud Kipchoge? Muitos falam muito bem e apregoam com classe aquilo em que acreditam. Todavia, isso não basta aos olhos dos seus potenciais admiradores. Mais do que ouvir, é preciso presenciar. Neste aspeto, Kipchoge é uma prova viva com os seus desempenhos na maratona, que neste caso é o seu trabalho e a sua arte.

Resumindo, é preciso desafiar a mente em todos os momentos. Mais precisamente, aquela voz que está sempre a tentar deitar-nos abaixo! Convém lembrar que ela é gémea de outra que nos diz exatamente o oposto! Que nos incentiva e nos diz que somos capazes! Portanto, há que lutar diariamente para desligar de uma e dar tempo de antena à outra.

 

Viver é treinar e treinar é quase vencer.

Mário Moniz Pereira

 

O trabalho diário e constante não é pago da mesma maneira em todos os projetos que preenchem as nossas vidas. Mas uma coisa é certa. Quanto maior for o compromisso e dedicação a esses projetos, maior a probabilidade deles alcançarem o sucesso. Assim sendo, torna-se imprescindível ter uma bússola que seja capaz de nos orientar para o caminho do COMPROMISSO COM O TREINO/TRABALHO em dias de menor vontade.

Ainda sobre esta frase do Professor Mário Moniz Pereira, ela tem de facto uma outra importância no atletismo, apesar da sua aplicação mais geral. Isto porque um dos aspetos que torna o atletismo tão belo diz respeito à grande influência que o trabalho árduo tem nos resultados alcançados. Por mais que o talento e as nossas caraterísticas físicas e genéticas possam ter impacto nas nossas prestações, sem a parte do trabalho diário a coisa não vai lá. A pista e a estrada não deixam mentir! Dentro daquilo que são as nossas capacidades em cada momento, os resultados desejados e possíveis só aparecem se o grande compromisso com o treino estiver nos bastidores a suportar as nossas prestações.

 

A única qualidade que perdes é aquela que não treinas.

Renato Canova

 

Na vida, se queremos atingir um nível de excelência em algo, não basta sermos bons apenas nessa coisa.

Veja-se o exemplo de um treinador de futebol que seja muito bom a treinar e a “dar a tática”. Se a essa pessoa lhe faltar a parte da liderança do plantel e a capacidade de unir um coletivo, o rendimento da equipa ficará muito aquém daquele que poderia atingir noutras circunstâncias. Assim como se esse treinador estiver num país estrangeiro e tiver dificuldade em comunicar com os seus jogadores (não estudar a língua), a mensagem que quer passar pode não chegar ao destino da mesma maneira que saiu da origem.

No caso de correr, lançarmo-nos à estrada e correr muito tempo e muitos quilómetros não é suficiente. Torna-se imprescindível treinar a técnica de corrida, as fibras rápidas e lentas com treinos específicos, o funcionamento do sistema digestivo e respiratório durante a corrida, o treino de força do corpo a um nível global, entre muitos outros aspetos.

No entanto, se estes tópicos até estão, de certa forma, diretamente relacionados com o correr, depois existe a parte do treino mental, dos regimes alimentares, do perceber e identificar as reações do corpo a várias situações intra e extra-treino, entre outras componentes que envolvem um estudo extra de vários assuntos.

Basicamente, quanto mais se souber sobre tudo o que possa ter algum tipo de ligação aquilo em que queremos ser excepcionais, maior a probabilidade de sucesso! Trata-se de DESENVOLVER TODAS AS NOSSAS QUALIDADES E COLMATAR AS NOSSAS LACUNAS!

 

Os campeões estão em todo o lado. Tudo o que tens de fazer é treiná-los adequadamente.

Arthur Lydiard

 

Poderia levar esta citação para o lado do treino específico e individualizado de cada um. Porém, nela identifico algo que me parece ser muito mais importante do que isso. O ACREDITAR nos nossos sonhos! Que é possível! Seja no atletismo, no trabalho, na vida familiar, ou em qualquer outro desporto ou projeto de vida. Onde quer que ambicionemos arrecadar o título de campeão, só poderemos alcançá-lo se acreditarmos que é possível. Há que tirar o “cavalinho da chuva” se estamos à espera que alguém nos leve lá ou faça isso por nós.

A não ser esta bússola, claro está, que acredito ser instrumento para me colocar nos caminhos adequados. Só tenho esta, mas no caso de terem gostado, esta apresentação já vos deixa várias sugestões para construírem a vossa. Depois também a quero ver 😛

 

Artigos que também deverás gostar

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

A Bússola da Vida construída por Mestres do Atletismo