Maratona Budapeste: Missão 2:30 – Apresentação

Maratona Budapeste - Missão 2:30

Caríssimos leitores,
chegou o momento de justificar o nome que dei a este blog.

Depois de terminada mais uma época desportiva, tenho reduzido estes últimos dias a corridas curtas, de baixa intensidade, pela fresca, e só quando me apetece. Foi a maneira que encontrei para enfrentar o stress de estar muitos dias parado – ainda para mais quando o meu trabalho é sedentário – e refrescar a mente nesta altura de transição para o grande desafio que aí vem.

No próximo dia 7 de outubro, realiza-se mais uma edição da Maratona de Budapeste (Hungria). Um evento no qual eu conto marcar presença, e para o qual vou começar a preparar-me a sério a partir da próxima segunda-feira. Esta será a minha primeira maratona desde que criei o Vida de Maratonista, e achei que seria interessante partilhar aqui, semanalmente, alguns insights da minha preparação, rumo a Budapeste.

Aliado há corrida, um dos maiores prazeres da minha vida é estar à mesa a comer bem e falar de atletismo. A partilha e troca de ideias e aventuras sobre os treinos e as provas é um dos meus temas favoritos. Há sempre algo que posso aprender com os outros e vice-versa. Basicamente, os próximos artigos vão ter essa intenção: a partilha convosco de algumas das minhas experiências durante esta preparação, as quais podem vir a ter alguma utilidade. Assim espero eu!

Nas próximas 10 semanas e alguns dias muita coisa se vai passar. Umas boas, outras más, não sei ao certo o que aí vem. Sei apenas que vai ser mais um grande desafio e, por sua vez, mais uma grande experiência, repleta de novos momentos de aprendizagem.

Esta vai ser uma preparação mais curta que o habitual para uma Maratona, consequência do plano de treinos e objetivos anteriores. No entanto, tenho comigo o trabalho desenvolvido nos últimos tempos, pelo que conto com essa base para agora fazer uma preparação mais curta, mas também mais específica, inspirada na metodologia de Renato Canova.

Como o título do artigo indicia, vou trabalhar para conseguir “pintar” um tempo de 2 horas e 30 minutos, menos 1 segundo. Não vale a pena estar com rodeios, com desculpas, ou ter receio de falhar! Depois de 2h40 em Amesterdão e 2h35 em Valência, este é um objetivo um pouco ousado para o momento, mas o qual eu acredito ser possível! E isso é o mais importante para mim! É ter um foco, um rumo, e acreditar em mim!

Por agora é tudo. Assim dou por concluída a introdução a esta minha nova aventura, para que daqui em diante vocês a possam seguir por aqui e até trocarmos impressões se assim o desejarem. O tempo é curto e durante esta fase provavelmente não terei tempo para escrever neste espaço sobre outros temas.

Vamos lá então. Click.

Introduza o seu código de Acesso: 230

Código aceite! A iniciar MISSÃO BUDAPESTE …

 

Créditos Foto de Capa: Budapest Marathon

 

nv-author-image

Renato Sousa

Ligado ao desporto desde pequeno, deixei definitivamente o futebol em 2016 para me dedicar afincadamente ao atletismo. Desde aí que muita coisa mudou na minha vida, a qual não imagino sem o desporto. O Vida de Maratonista nasce então da minha paixão pelo atletismo, com contribuição especial da minha Licenciatura em Engenharia Informática, que me permitiu criar a solo este espaço de aventura e opinião, e torná-lo agradável a quem o visita.

2 thoughts on “Maratona Budapeste: Missão 2:30 – Apresentação”

    1. Obrigado 🙂
      O clube que represento tem organizado uma maratona internacional por ano, com base em vários fatores como as datas, os preços, os percursos e as participações dos interessados em maratonas internacionais. Este ano, juntando tudo, a escolha acabou por ser Budapeste. Pessoalmente, não tem nenhuma razão especial 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.