Página Inicial Opinião Team Ingebrigsten Episódio 3 – Visita a Portugal
Team Ingebrigtsen Episódio 1 - Reflexão

Team Ingebrigsten Episódio 3 – Visita a Portugal

O terceiro episódio da série “Team Ingebrigsten” trouxe a competição de volta ao plano principal. Nomeadamente, com a presença de Filip e Henrik nos Campeonatos Europeus de Atletismo de Zurique (2014). Mas não só! A conciliação do atletismo com a vida amorosa foi outro dos temas em foco, já que a rotina diária de um atleta profissional é bem diferente da de qualquer outra profissão. Que o diga Jakob, que anda a refletir sobre este último assunto.

No meio de todos estes temas, nota ainda para a deslocação a Portugal do trio Ingebrigsten que ultimamente tem feito furor nas pistas. Então eles vieram cá e ninguém me avisa?

 

Jakob à descoberta da vida de atleta

2014. Jakob, com 13 anos na altura, acompanha Henrik e Filip a Portugal, naquele que é o seu primeiro campo de treino da carreira. Se para os dois irmãos mais velhos o retiro é para se manterem concentrados no seu trabalho, Jakob está por terras lusas para treinar, claro está, mas acima de tudo para vivenciar a rotina de um atleta profissional e perceber se será capaz e estará disposto a abraçar este tipo de quotidiano no futuro. Um ciclo que se resume a três passos: descansar, comer e treinar.

Bem, apesar deste processo repetitivo, os Ingebrigsten não deixaram de passar pelas nossas praias. Pequenos apartes.

 

Filip, o Amor, e o Atletismo

Não que eu perceba assim muito do assunto, mas vejo-me a concordar com as palavras dos vários intervenientes sobre esta procura pelo equilibro entre a vida amorosa e a desportiva profissional. Como em muitos outros aspetos da nossa vida, uma relação poderá influenciar o nosso desempenho desportivo para melhor e/ou para pior. Pior pela tentação de abdicar de alguns compromissos profissionais em prol de outros mais pessoais, o que pode comprometer o rendimento. Melhor nos níveis de motivação e capacidade de superação a cada desafio competitivo.

Por outras palavras, esta conciliação acresce as responsabilidades de qualquer atleta profissional, que por sua vez resulta em crescimento e maior maturidade cognitiva nas lides da vida. Mais do que nunca, será importante perceber e compreender quem está do outro lado da relação. Neste caso, o namoro de Filip e Astrid tem uma vantagem. Qual? Vejam o episódio!

 

Os Campeonatos Europeus de Atletismo de Zurique (2014)

Decidido a evitar ao máximo os spoilers competitivos, não tive alternativa senão trazer um (não muito grande!) para a discussão. Afinal de contas, não podia deixar passar este episódio sem falar neste tema. Refiro-me à gestão dos sentimentos e emoções nos desportos individuais. Passo a explicar.

Quando se trata de um desporto coletivo e as equipas estão em estágio, um bom resultado significa a alegria de todos (ou da grande maioria …), e um mau resultado a tristeza de todo o grupo. Ou seja, de uma maneira geral, todos partilham o mesmo estado de espírito.

Por sua vez, nos desportos individuais já não é bem assim. Em semanas de competição, alguns atletas juntam-se e realizam pequenos estágios com vista a transformarem o evento numa experiência mais alegre, intensa e enriquecedora que o normal. Pelo menos no antes e no durante a prova.

Então e no pós-prova? Pois, aí, mediante os resultados alcançados por cada um, pode haver uma grande diversidade de sentimentos e emoções à flor da pele, o que requer entendimento e compreensão, quer dos mais felizes, quer dos mais tristes. No caso do “grupo” Ingebrigsten, isto toca a toda a família. Os pais, enquanto principais líderes, têm que ser os primeiros a conseguir lidar com a alta sensibilidade destas situações. Uma tarefa nada fácil!

Relativamente às prestações e classificações dos irmãos na prova dos 1500 metros dos Europeus de Atletismo que decorreram em Zurique (Suiça) em 2014, nem vou abrir o bico.

 

Apontamentos Finais

Com três episódios volvidos de Team Ingebrigsten, cabe-me por esta altura dizer que estou a gostar bastante da trama. Comecei a ver a série pelo interesse desmedido em conhecimento sobre a parte competitiva do atletismo. Se a produção fosse só isso, eu cá não me importava nada. Aliás, confesso que iria mais de encontro às minhas expectativas iniciais.

Porém, tal não se tem verificado. Sabem que mais? Ainda bem! Os vários temas “secundários” que (não sendo extra atletismo, pois em causa está a “família atletismo” …) têm acompanhado a parte desportiva, a par da atenção dada a outros elementos da família, têm-se revelado muito interessantes e conferido um outro brilho a esta produção televisiva.

Atenção! Não quer isto dizer que esta estratégia adoptada pelos responsáveis por Team Ingebrigsten tenha tornado a série mais interessante do que poderia ser. Isso dependerá da perspectiva de cada um e do que se procura com a visualização da mesma. Mas sim, o brilho é claramente diferente!

Para mim foi uma expectativa contrariada que veio por bem, já que tantas vezes me foco tanto no treino e na competição que descuro e não presto atenção ao que vai surgindo ao meu redor à medida que percorro metros na jornada da vida.

 

Artigos que também deverás gostar

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.